Cidades e ideias

E setembro o Diogo Pires Ferreira escreveu pelo e-mail indicado na coluna aí do lado pedindo referências, informações e fontes que pudessem ajudar em uma dissertação de mestrado em urbanismo com foco em mobilidade. Respondi indicando, além dos livros que estão na Biblioteca e de alguns que ainda não tive tempo de ler e resenhar, contatos e outros canais que, pensei, pudessem ser úteis.
Essa semana ele entrou em contato novamente, dessa vez para agradecer a ajuda e mostrar um pouquinho do projeto no qual tem trabalhado nos últimos anos. Explico melhor. O Diogo tem um sonho ambicioso, desses que emocionam a gente e fazem pensar que as mudanças são sim possíveis.
Ele nasceu em São Luís do Maranhão, depois viveu em São Paulo, de onde saiu para fazer um Master Europeu de Urbanismo. Estudou na Univesitat Politècnica de Catalunya, em Barcelona, e na Delft University of Technology, na Holanda. Viveu o caos das ruas de São Paulo, aprendeu a organização do transporte coletivo em Barcelona e se apaixonou pelas bicicletas da Holanda.
Conhecimento
Nesse meio tempo, ele aprendeu com alguns dos principais pesquisadores de mobilidade do planeta, leu, estudou modelos, pensou, vivenciou diferentes situações. Tudo com o objetivo de aplicar esse conhecimento na sua São Luís do Maranhão, com propostas bastante diferentes das de urbanistas que seguem insistindo em sistemas que, claramente, não funcionam. Os congestionamentos diários são decorrência natural de modelos inviáveis de organização de cidades e de trânsito colocados em prática por administradores públicos no mínimo mal informados – para não chamá-los de irresponsáveis. São Paulo é um triste exemplo.
O Diogo se volta contra, nas palavras dele, “a mentalidade atrofiada que só pensam em viadutos e mais viadutos ‘solucionando’ – diga-se de passagem ‘transferindo a outros pontos’ – problemas de transito e achando que se resume a isto ‘solucionar os problemas de uma cidade’.”

Ele deve apresentar a tese somente em abril, mas já tem o que mostrar. As ideias que defende foram reunidas em um vídeo bem editado e bem explicativo que segue abaixo. Quando for publicado, o estudo completo ficará disponível em PDF no site da universidade e será comentado no Outras Vias.

O projeto ainda está em andamento e aberto a participações. Dá para colaborar respondendo esse formulário de pesquisa ou preenchendo essa ficha de cadastro.

Novos tempos
As pessoas não estão contentes em viver em cidades poluídas e congestionadas. Não é à toa que o debate sobre novos modelos de organização ganha força no Brasil e no mundo. No último fim de semana aconteceu um debate em Piracicaba com representantes do Instituto CicloBr e da Ciclocidade.

Até março, é possível inscrever projetos para participar do X Congresso Internacional em Direção a Cidades Livres de Carros, que desta vez acontece em Guadalajara, no México.

Anúncios

1 Response to “Cidades e ideias”


  1. 1 Amanda 24/02/2011 às 10:38 pm

    Incrível.
    O outro lado: há o interesse do Estado em políticas públicas?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Os autores

Daniel Santini é jornalista, tem 31 anos e pedala uma bicicleta vermelha em São Paulo. Também colaboram no blog Gisele Brito e Thiago Benicchio.

Junte-se a 55 outros seguidores

fevereiro 2011
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  

Dica de leitura

compartilhe ideias

Quando uma cidade congestiona é preciso pensar alternativas de trânsito; discutir, dividir caminhos e dialogar. Ocupe este espaço.

Creative Commons License

outras vias no twitter

((o))eco no twitter

((o))ecocidades no twitter

  • Copa do Mundo das áreas protegidas: México. No campo da preservação da natureza os mexicanos jogam bonito. ow.ly/y7eYh 3 years ago
  • Copa do Mundo das áreas protegidas: Irã. Com 1 vitória em Copas, também não vai bem se o assunto é áreas protegidas. ow.ly/y47GD 3 years ago
  • No centro das políticas ambientais brasileiras está o MMA. Entenda qual o seu papel. ow.ly/y47CM 3 years ago
  • Relatório indica lacunas no monitoramento de qualidade do ar. População tem pouca informação sobre emissões. ow.ly/xOLbG 3 years ago
  • Livro mostra como usar integralmente os alimentos e incentiva a redução do lixo orgânico residencial. ow.ly/xGVz6 3 years ago

%d blogueiros gostam disto: