RUTs!

Quando escrevi sobre a sensação de total falta de respeito com os pedestres e alguns quase-atropelamentos que presenciei no centro de Belo Horizonte, a Rayane Souza, que costuma pedalar pela cidade, deixou um comentário tão legal que pedi que ela mandasse uma foto para publicá-lo aqui na página principal do site. Além de falar sobre prioridades (carros ou pedestres), o depoimento também ajuda a desmontar o mito de que não dá para pedalar onde a topografia é irregular.

Ela tirou um retrato nesta semana, durante um dos RUTs (Rolé Urbano das Terças), passeio cujo objetivo principal é “destacar a simplicidade de se andar de bicicleta” e fazer com que mais gente adote este meio de transporte nas cidades. O pessoal que participa se orgulha de que, desde a primeira vez, em 12 de fevereiro de 2009, toda terça-feira o rolé (ou rolê, apauslistanado) foi realizado. O grupo tem propostas interessantes:

É intenção também que o passeio chame a atenção de outras pessoas para as vantagens de se transitar de bike pela cidade. Para isso é importante respeitar pedestres, dando-lhes sempre a preferência, e negociar em situações de “conflito” com o transporte motorizado, evitando um contato agressivo – a simpatia é a arma do convencimento.

Antes de ir para Belo Horizonte, eu tinha pesquisado e achava que a Massa Crítica de lá estava bem murcha, mas parece que não. O pessoal não usa o nome “bicicletada”,  mas mantém um ideal parecido com o do movimento em outras cidades. Talvez dê para frear o ritmo com que os carros ocupam as ruas e evitar que o caos se instale na cidade de maneira permanente, como se instalou em São Paulo.

Leia também:
– No UOL, SP tem um dos trânsitos mais desgastantes do mundo
– No O Globo, o inferno de Dante sobre rodas

*****************

O depoimento de Rayane Souza:

Rayane Souza no último Rolé Urbano das Terças (RUTs) de Belo Horizonte. (Foto: arquivo pessoal)

“Olá!

Sou moradora de BH. Moro no centro, a 3 quarteirões do Minas Centro. Uso a bicicleta todos os dias, tanto para ir para o trabalho quanto para faculdade. E tudo que você relatou (com relação aos pedestres), acontece, infelizmente!

Os pedestres, coitados, não conseguem se portar igual ao “deuses motorizados”, pois em BH o carro pode passar no sinal vermelho. Se o pedestre passar no sinal verde (para ele), não resta dúvida de que será atropelado e, até mesmo os outros pedestres irão xingá-lo por não ter olhadado para atravessar. A questão é mudar toda uma cultura de superioridade do carro, para depois pensar em uma cidade com formas alternativas de mobilidade.

Você não relatou, mas se tivesse observado o comportamento das motos, se assustaria muito mais. Pois essas não têm respeito algum. Elas atropelam os pedestres, quando esses desembarcam do ônibus. Um absurdo!

Com relação a topografia em BH, pelo menos para mim, não faz diferença alguma. Geralmente, as ruas mais inclinada, inclusive no centro, possuem transito local e dá para subir devargazinho. Existem exceções, nas quais eu evito transitar. O trânsito em BH é muito rápido e se desenvolve bem, até em horários de maior fluxo.

A coisa mais complicada que vejo no trânsito em BH, na minha visão de ciclista, é mudar as prioridades. E meus maiores problemas são quando os ciclistas estão envolvidos. Dou prioridade a eles, porém, o exército de carros atrás de mim não quer fazer o mesmo. Pelo menos, até hoje, nunca passaram em cima de mim. E creio que isso não irá acontecer.

É complicado, porém, mesmo com o coral de buzinas atrás de mim, deixo o pedetre passar com o maior sorriso no rosto, por ter a certeza de estar fazendo a coisa certa.”

Anúncios

3 Responses to “RUTs!”


  1. 1 Rayane Souza 22/07/2010 às 3:55 pm

    Olá Daniel!

    Muito obrigada pelo post e pela visibilidade que você deu ao movimento aqui em BH.
    A divulgação da mulher no trânsito, de bike, é muito importante.
    Creio que para que as pessoas tenham a bicicleta como uma forma de transporte, no seu dia-a-dia, precisam ver mais mulheres pedalando.

    E eu creio que primeiro vem a necessidade e depois a solução; ou seja, a necessidade de um trânsito mais humano e depois as pequenas intervenções diárias a favor disso.

    Estou firme nas minhas convicções.

    Abraços!


  1. 1 Tweets that mention RUTs! « Outras Vias -- Topsy.com Trackback em 22/07/2010 às 4:40 pm
  2. 2 Eu Vou de Bike – Bicicletas, Lazer e Transporte Urbano » A semana das bicicletas nos blogs Trackback em 23/07/2010 às 10:11 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Os autores

Daniel Santini é jornalista, tem 31 anos e pedala uma bicicleta vermelha em São Paulo. Também colaboram no blog Gisele Brito e Thiago Benicchio.

Junte-se a 55 outros seguidores

julho 2010
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Dica de leitura

compartilhe ideias

Quando uma cidade congestiona é preciso pensar alternativas de trânsito; discutir, dividir caminhos e dialogar. Ocupe este espaço.

Creative Commons License

outras vias no twitter

((o))eco no twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

((o))ecocidades no twitter

  • Copa do Mundo das áreas protegidas: México. No campo da preservação da natureza os mexicanos jogam bonito. ow.ly/y7eYh 3 years ago
  • Copa do Mundo das áreas protegidas: Irã. Com 1 vitória em Copas, também não vai bem se o assunto é áreas protegidas. ow.ly/y47GD 3 years ago
  • No centro das políticas ambientais brasileiras está o MMA. Entenda qual o seu papel. ow.ly/y47CM 3 years ago
  • Relatório indica lacunas no monitoramento de qualidade do ar. População tem pouca informação sobre emissões. ow.ly/xOLbG 3 years ago
  • Livro mostra como usar integralmente os alimentos e incentiva a redução do lixo orgânico residencial. ow.ly/xGVz6 3 years ago

%d blogueiros gostam disto: